30/08/2013

Nós Bandeirantes e Pioneirias

Como aprendizado, desenvolve a criatividade, noções de segurança, coordenação motora e habilidades manuais e mentais

Pioneirias são construções de campo, feitas com materiais naturais e são utilizadas como apoio, serviço e conforto dos participantes do acampamento. Mesas, lavatórios, toldos, banheiros, etc.

Como aprendizado, desenvolve a criatividade, noções de segurança, coordenação motora e  habilidades manuais e mentais. 

A preservação da natureza e a segurança são sempre prioridade na montagem do campo com pioneirias, assim o pré conhecimento dos nós e amarras, facilitam a ação no campo.  

Oferecer aos bandeirantes a oportunidade da montagem de campo é quando colocamos em prática um dos Métodos Bandeirantes – o aprender fazendo!

NÓS BÁSICOS

Nó direito

É o nó usado para emendar cordas com o mesmo diâmetro. Neste nó, quando usadas cordas com diâmetros diferentes, ele se desfaz. É composto de duas meias – voltas passadas uma pela outra, a segunda sendo feita no sentido inverso ao do primeiro. Os dois chicotes voltam ao lugar paralelamente ao vivo de suas cordas, fazendo o nó parecer perfeitamente simétrico.

Volta do fiel

Este nó é usado para amarrar uma corda sobre um ponto fixo, quando está previsto esforço (tensão) para ambos os lados do nó. Não deve ser usado se apenas uma parte for solicitada, porque assim este nó pode escorregar perigosamente. Dar uma primeira volta com o chicote em torno do ponto fixo, passando por baixo do vivo da corda; uma segunda vota por cima da primeira, passando a ponta do chicote sobre si. É preciso apertar este nó para alcançar

AMARRAS MAIS UTILIZADAS

Amarra quadrada

É utilizada para unir duas hastes, formando um ângulo de noventa graus; é a amarra básica para a construção de qualquer pioneiria – principalmente na construção de mesas e outras estruturas. Esta amarra começa e termina com a volta do fiel. A utilização de sisal molhado, ajuda a manter as amarras firmes. O sisal seco, ao receber umidade, se dilata e afrouxa a amarra.

Amarra de tripé

Inicia-se esta amarra dispondo três hastes de madeira paralelamente, e fixa-se o cabo á uma delas com o nó Volta do Fiel ou Volta da ribeira. O cabo então é passado alternadamente por cima e por baixo de cada uma das três hastes. O enforcamento (aperto da amarra) não é essencial, pois o próprio ajuste do tripé, que se dá girando a haste do meio, já prende a amarra satisfatoriamente.

 

Veja muito mais na Apostila Acampar

Leia também

30/08/2013

Desarmar o acampamento

Deixar o lugar melhor do que encontrou

30/08/2013

Ficha de autorização e saúde

Segurança para todos

30/08/2013

O que levar na mochila!

Lista de objetos individuais e necessários

+ ver todos