Ciranda - 5 a 9 anos

Baú de histórias

Ler um livro é muito bom e faz suuuuuper bem!

Vale também ler história em quadrinhos, fábulas, contos, gibi!

Também é legal contar e ouvir uma história que faça a nossa imaginação voar!

Por que a gente acaba inventando dentro da nossa cabeça a imagem, o tamanho das coisas, as cores, o rostinho dos personagens de tudo o que a gente lê ou o que a gente escuta da história.

E com nossas asas de Fada e mago vamos voar para bem longe visitando lugares que nunca estivemos, conhecendo pessoas, reis, rainhas, animais inteligentes e objetos falantes! Afinal na história e na nossa imaginação, tudo pode!

A História da FADA e do MAGO

Era uma vez...

Dois irmãos, João e Maria, que moravam numa casinha à beira de um rio e que não gostavam de trabalhar, apenas de brincar com seus amigos. Quando a mãe pedia ajuda para as tarefas de casa, João e Maria diziam sempre: “Hoje não posso mamãe, porque meus amigos estão me esperando para brincar”. E lá iam eles correndo, deixando a mãe fazer tudo sozinha.

Um dia a mamãe estava muito cansada arrumando a casa e disse: “Que pena que eu não tenha nenhuma fada para me ajudar!”. Maria perguntou:

- O que são fadas, mamãe?

- Fadas são pessoas pequeninas, mas muito ativas e prestativas, que ajudam sempre a todos. - disse a mãe.

- Ora, podíamos arranjar uma para nós, assim ela poderia lhe ajudar. Onde moram as fadas?

- Não sei, se vocês desejam saber devem perguntar à velha coruja que é muito sábia e mora em cima do grande cogumelo da floresta. - disse a mãe.

Nessa noite, João e Maria foram à procura da Dona coruja e depois de caminharem bastante ouviram um som:

- Tu.. tui... tuuuuuu.

E os irmãos correram para o lado de onde vinha o som e acharam uma coruja em cima da arvore com cogumelo em baixo.

- Olá Dona Coruja, nós queríamos que a senhora nos ajudasse a arranjar uma fada para ajudar a mamãe em casa.

- Uma fada?

- É uma fada! Mamãe trabalha muito e fica cansada e quer que a gente ajude, mas nós só queremos brincar. Pensamos que a senhora pudesse nos dizer onde encontrar uma fada.

A coruja começou a rir e disse: - Bem posso ajudar vocês, vão até o lago azul, olhem dentro do lago e digam: Fadinha do lago, fadinha do lago, fadinha do lago, 3 vezes, e então a fada aparecerá.

Os irmãos ficaram tão entusiasmados que saíram correndo sem nem se lembrar de dizer “muito obrigado” à coruja. Chegando ao lago, inclinaram-se para a água e gritaram com força:

- Fadinha do lago, fadinha do lago, fadinha do lago!

Olharam ansiosamente para a água esperando surgir uma fada, mas só viam seus rostos refletidos! Tristes voltaram a coruja e perguntaram porque a fadinha não aparecia.

- Dona coruja não vimos nada no lago! – disseram os irmãos.

- Não viram nada mesmo? – perguntou a dona coruja

- Bem, só vimos nossos rostos como se fosse um espelho – disse Maria.

- Dona coruja eu não fui ao lago azul para ver o meu rosto e sim o de uma fada – disse João.

- Quem sabe você não é um mago? Todas as crianças podem tornar-se fadas e magos, é só quererem. Se vocês quisessem, poderiam varrer a casa, pôr a mesa, arrumar seus quartos e ajudar a sua mãe em outras tarefas, não poderiam?

- Isto nós podemos fazer, mas preferimos brincar.

- Sim e ficariam só brincando e cada vez mais preguiçosos e desmazelados como um saci?

- Ah não dona coruja não queremos ser como o saci! Preferimos parecer com uma fada e como um mago.

-Isso sim! Agora voltem pra casa e lembrem-se sempre do que acabaram de dizer, e sempre que precisarem conversar podem vir aqui até o grande cogumelo.

Eles voltaram felizes para casa e pensando em tudo o que havia acontecido. João arrumou a mesa, Maria fez o café, eles varreram a casa e depois foram dormir.

Quando a mãe se levantou levou um susto e pensou que havia passado alguma fada por ali.

Maria e João ficaram quietinhos, pois as fadas e os magos devem fazer o bem sem esperar elogios nem recompensas.

Por muitos dias aconteceu a mesma coisa, até que um dia a mamãe descobriu e ficou ainda mais feliz pois a Fada e o Mago que ajudavam todos os dias em casa eram seus filhos, Maria e João.

Quando eles iam brincar com seus amigos, ensinavam a eles também a serem fadas e magos, e depois de ajudarem em casa iam visitar a sábia coruja que os esperava em cima do cogumelo, com ela conversavam, cantavam e dançavam porque estavam verdadeiramente felizes.

Ciranda

5 a 9 anos

B1

9 a 12 anos

B2

12 a 15 anos

Guia

15 a 21 anos

Dirigente

+ 21 anos

Clã do trevo